Quinta-feira, 31.03.11

O Day After

 

A inevitabilidade da intervenção do Fundo Europeu/FMI, é uma realidade incontornável. Pode tardar, mas cá chegará. Não pelas mãos de Sócrates, que se recusará a carregar esse ónus, mas será o primeiro acto do governo que vier a tomar posse após as eleições.

A Sábado já faz editoriais bilingues, não vão os assessores de Merkel, quererem ler a imprensa lusitana. E depois temos uma reportagem, para todos os que suspiram pela entrada do FE/FMI. Dois jornalistas, deslocaram-se à Irlanda e Grécia. Trazem-nos uma realidade azeda, feita de desemprego, de baixas generalizadas de salários, de retrocesso social, de filhos que regressam à casa dos pais, de angústia e desespero. É um banho de realidade sobre o que nos espera. "Uma espiral descendente sem solução", como caracterizou Eva, uma grega de 40 anos.

E agora, continuem a berrar pelo FMI. Continuem a votar no centrão. Depois falamos.
Fernando Lopes às 15:29 | link do post | comentar | ver comentários (8)
Quarta-feira, 30.03.11

"Os Pais dos Outros" de Romana Petri


E agora, algo de  pessoal. Por razões que não vêm ao caso, fui criado com os meus avós desde os 6 meses de idade. Consequentemente os meus pais foram os meu avós. Quando aos cinco ou seis anos, tentaram que regressasse à casa pátria, a demanda foi inútil. Nem à força me conseguiriam tirar do mundo que conhecia e amava.

A relação foi-se mantendo conturbada e difícil, e deixou marcas que até hoje permanecem. Um sentido de rejeição. Um relacionamento belicoso com o meu pai e mãe. E um orgulho no modo como exerço a paternidade, que quase roça a soberba. Sobre mim nunca foi exercida qualquer tipo de violência. Devo ter apanhado duas ou três merecidas palmadas no rabo. Mas as relações pais-filhos são sempre marcadas por conflitos, enganos e desenganos, e a nossa muito particular mundividência.

Estas confissões foram despoletadas por um livro extremamente agreste sobre as relações entre nós e os nossos progenitores, que se chama "Os Pais dos Outros" de Romana Petri. Para quem viveu situações de conflitualidade extrema, este livro é quase uma catarse, pela mais simples das razões. A visão é sempre a dos filhos, e de como os pais (mesmo os ausentes), formam a nossa personalidade, despoletam as nossas angústias, são o objecto da nossa raiva.

Ou como nunca passamos de crianças a querer agradar aos pais.

Fernando Lopes às 00:01 | link do post | comentar | ver comentários (6)
Terça-feira, 29.03.11

Até tu, Moedas?

Há quem se venda por uns trocos. Judas vendeu Cristo por 30 dinheiros. Nem é preciso tanto para Carlos Moedas desdizer o chefe.
Nesse obra prima do jornalismo , que é o "Povo Livre" em formato diário, vulgarmente conhecido como Público.

P.S. - Depois digam que isto não é um pasquim do mais rafeiro que há. O Pedro lá se queixou e o título foi corrigido para um mais softcore.

Título corrigido às 11h00. "Carlos Moedas corrige Passos e afirma que aumento do IVA só aconteceria em “caso hipotético” foi substituído por "Carlos Moedas afirma que aumento do IVA só aconteceria em “caso hipotético”
Fernando Lopes às 09:04 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Segunda-feira, 28.03.11

Futre por Rui Unas



Uma dobragem genial de Rui Unas. Dedicado ao meu amigo Fernão, sportinguista dos quatro costados.
tags:
Fernando Lopes às 19:42 | link do post | comentar | ver comentários (8)

From Ireland with love

Para todos os PPDs/PSDs, que andam desejosos que venha aí o FEEF/FMI, uma crónica do Independent , sobre a vida pós FMI. Só para tirarem umas ideias. Roubado do i.

"Allow me to warn you, not only will this bailout, when it is inevitably forced on you, not get you out of your current troubles, it will actually prolong your troubles for generations to come. "

Fernando Lopes às 19:26 | link do post | comentar | ver comentários (6)

Mais, muito mais do mesmo ...


Quem pensava que Sócrates tinha sido derrubado pelo plano de austeridade que propunha, desengane-se. Tudo o que se passou, não vai além de jogos florais. Passos Coelho que num dia estava preocupado com os velhinhos (são muitos, e votam tradicionalmente nos conservadores), já propôs o aumento do IVA. Assim dá com uma mão e tira com a outra, mas nenhum velhinho poderá dizer que não foi aumentado. Se com esse aumento compra mais, ou até as mesmas coisas, já é outra conversa.


O segundo acto desta opera buffa, é a fúria privatizadora do PSD. Privatize-se, para ser a panaceia para todos os problemas na São Caetano à Lapa. E se há privatizações que posso aceitar, as que são propostas atemorizam-me. Passos Coelho diz que “Votámos contra o PEC porque não foi tão longe quanto devia”. Transportes e água estão na mira das privatizações. Depois, com tempo, virá o ensino, a saúde e o que mais se quiser. A conclusão é que este moço com ar de "Ken" de trazer por casa, quer importar o modelo liberal norte-americano, precisamente o que mais desigualdades tem gerado entre os países ditos "civilizados". Alguém que faça o favor e envie ao jovem os documentários do Michael Moore. Só para ele ver no que podem dar as privatizações selvagens.

P.S. - Nesse pasquim de referência que se dá pelo nome de Público, nem uma nota sobre estas declarações. De certeza que o ex-maoista , José Manuel Fernandes, já não manda naquela tasca?

Fernando Lopes às 10:36 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Domingo, 27.03.11

Angústia depois do jantar

Resolvi, por razões de decência e privacidade manter um mínimo de reserva da meia dúzia de pessoas que lêem isto. Ao privado, o que é privado. No entanto, um mail que recebi, agitou fantasmas velhos, desilusões mal resolvidas, frustrações e angústias que misteriosamente me acompanham e nunca cessam de me andar a meu lado. A angústia que me consome, já me levou em tempos idos a uma overdose de comprimidos e whisky. Valeu-me um irmão diligente e uma mulher preocupada. Tudo se resolveu com uma lavagem intestinal e uma algália de que ainda hoje guardo péssimas recordações. Mas os fantasmas permanecem. E há momentos, durante a noite, em que incapaz de dormir me ponho a pensar como será o sono eterno, longe do mundo e das preocupações do dia-a-dia. Dir-me-ão que é uma atitude dos fracos. Talvez. Mas o vazio em momentos de indefinível angústia parece tentador. A ver se com este exercício afasto de vez estes fantasmas que persistem em me acompanhar.
Fernando Lopes às 20:19 | link do post | comentar | ver comentários (7)
Sábado, 26.03.11

March for the alternative

Fonte:guardian.co.uk


, como cá. É a luta, pá!

Fernando Lopes às 17:29 | link do post | comentar | ver comentários (4)

Demissão


Roubado do facebook da Rádio Comercial.
tags:
Fernando Lopes às 10:37 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Sexta-feira, 25.03.11

Killing an arab


A propósito da notícia e fotos publicada no "Der Spiegel"  de um pelotão de execução das forças da ONU no Afeganistão. Ou como há talibãs em todo o lado, mesmo que se chamem "kill team".

Preocupante mesmo, é a constatação do "Der Spiegel" de que “Só publicamos uma ínfima parte, três de cerca de 4000 fotos e vídeos, apenas o indispensável para contar a história de uma guerra que começou com as melhores intenções, que devia perseguir terroristas da Al-Qaeda do Afeganistão, que foi autorizada por um mandato da ONU, mas que há muito se tornou uma outra guerra".

Fernando Lopes às 11:23 | link do post | comentar | ver comentários (3)

O pai de todos os gadgets


O Iphone é, de facto, o pai de todos os gadgets. Depois de uma aplicação que permite a confissão (embora vetada pelo Vaticano), agora surge uma nova app que pretende "curar" a homossexualidade.
Pelo sim, pelo não já gritei ao meu que sou ateu e hetero, não vá ele pôr-se com coisas. Se não fosse triste, seria risível ...

Fernando Lopes às 00:37 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Quinta-feira, 24.03.11

Sua Santidade António Barreto

Fonte: http://wehavekaosinthegarden.wordpress.com


António Barreto, personagem respeitável, mas que apanhou a mania que navega acima da política, fala com ar cândido, quase clerical. Considera importante que "os três partidos do arco democrático, se dispusessem previamente a fazer alianças e um programa consensual".
António, permita-me discordar. O momento é de ruptura, trinta anos de "partidos do arco democrático" já chegam. Odeio estes consensos alargados, em manada. Quem quiser ver este novo santo, a pairar, este mestre das evidências, pode clicar aqui. Quanto a mim digo basta! ao arco democrático.

Fernando Lopes às 19:56 | link do post | comentar | ver comentários (4)

Graffitar

(clique para aumentar)
Nas paredes da minha cidade não existem só garatujos. Existem também momentos de arte. Ou de street art. Prova que o uso de meios não convencionais como expressão artística, pode ir muito além da demência clubística de um SD, taggado em qualquer parede deste Porto meu. Encontrei estes graffitis à porta de um restaurante na ribeira. Têm algo de surrealista, algo de banda desenhada, que me encantou. Partilho-os, porque, às vezes, a arte está à nossa volta e nós demasiados apressados para um exercício tão simples como o da contemplação. Mesmo de um graffiti.
Fernando Lopes às 00:01 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Quarta-feira, 23.03.11

Mão Morta



do álbum "Há Já Muito Tempo que Nesta Latrina o Ar se Tornou Irrespirável", de 1998.
Fernando Lopes às 21:59 | link do post | comentar

Uma imagem por dia (X)

Fernando Lopes às 00:03 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Terça-feira, 22.03.11

Independência ou Morte!

Sócrates apresenta o PEC IV a Angela Merkel, antes de o apresentar aos portugueses, ao PR e aos outros partidos. O PSD emite um comunicado em inglês a justificar porque derrubará o governo. O Eurogrupo nega a possibilidade de o governo português alterar o PEC na Assembleia da República Portuguesa.

Recuso-me a ser governado por Miguéis de Vasconcelos. Não faço parte de um protectorado alemão.

É altura de os portugueses darem o seu grito do Ipiranga!!

tags:
Fernando Lopes às 11:33 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Inglês técnico II ou PPC de calças na mão


Como todos os que visitam o purgatório já sabem, sou um bocado limitado. Se o PSD está tão preocupado com a independência nacional, porque é que emite comunicados em inglês ? Ou será que Passos "Ken" Coelho, tal como Sócrates já está a falar para Angela "Fat Barbie" Merkel em vez de falar para os portugueses? Responda quem souber.
tags:
Fernando Lopes às 00:09 | link do post | comentar | ver comentários (11)
Segunda-feira, 21.03.11

A gerontocracia política


Decididamente a nossa classe política está caduca. Na passada semana, o biltre referiu-se à guerra do Ultramar. Para o caso de o Aníbal, rei de Boliqueime, não se ter apercebido, a designação Ultramar não faz sentido histórico nos dias de hoje. Deveria antes falar na guerra colonial. Embora Cavaco não se tenha apercebido, o império morreu em 1975, consequentemente não há Ultramar.

Já Francisco Louçã não demonstra melhor forma mental, ao condenar os ataques à Líbia. E depois há amigos que me vêm falar do mal menor.

Entre este dois, qual é o mal menor ? Venho o diabo e escolha, que eu não sou capaz.
Fernando Lopes às 14:26 | link do post | comentar | ver comentários (4)

Projecto Tsunami

Autora: ZLGM (12 Anos)

Uma imagem do Projecto Tsunami. Podem ler a notícia aqui, ou ver as magníficas ilustrações do site aqui. Escolhi esta por ser de uma jovem de 12 anos. Prova provada que nunca se é novo de mais para ter consciência e solidariedade para com o mundo que nos rodeia.

Fernando Lopes às 00:40 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Domingo, 20.03.11

Portugal tem de ser qualquer coisa de asseado


Final do célebre "Manifesto Anti-Dantas", de José de Almada Negreiros, dito por Mário Viegas.

Fernando Lopes às 22:45 | link do post | comentar | ver comentários (2)
 

posts recentes

Feedback

na boca do povo

subscrever feeds

tags

arquivo

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

recomendações